10 setembro 2017

Susana Sofia Miranda Santos ― desafio nº 91

Ontem, esteve uma tempestade medonha... choveu e trovejou imenso.
Eu habito sozinha, tenho pavor do ribombar dos trovões. Esta noite não descansei tranquilamente.
Finalmente, a chuva cessou, o sol brilha, os pássaros cantam... pude observar uma gota escorrer da rama do pinheiro do jardim, serpenteando velozmente no tronco da árvore, aterrando posteriormente numa poça gigantesca.
Esta gota gosta de viver em comunidade com outras irmãs da chuva; já eu, sou uma eremita solitária e sê-lo-ei para sempre.
Susana Sofia Miranda Santos, 38 anos, Porto
Desafio nº 91 – cena metafórica de gota de chuva que acaba numa poça


Sem comentários:

Enviar um comentário