04 fevereiro 2017

Sem alma

Vendi a minha alma ao diabo.
Mesmo sem pedir nada em troca.
Como algo sem pingo de importância.
Com asco por falta de elegância. 

Um actor que não tem papel.
Uma tesoura que já não corta.

Sem ver a vida num caos.
Passo pela lama e sigo descalço
Mergulho no meu lago da alegria.
Onde uma mala de sonhos flutua.
Vou nu e sem alma
A roupa ficou dentro do saco.
Fazia impressão a gola do casaco.
Luís Catalino, Lisboa

Desafio nº 113 – anagramas em frases de 6 palavras

Sem comentários:

Enviar um comentário