27 setembro 2016

Luz e sombra

De dia, viam-se muito pouco. Ele vivia escondido nos buracos sombrios: era uma criatura da sombra. Ela habitava nas superfícies luminosas e quentes, aspirando a energia do sol: era uma criatura da luz. Ao anoitecer, quando o azul profundo do mar se pintava de laranja, ele emergia à face das coisas. Certo dia, encontraram-se. Dentro deles, um arco invisível tornou-se círculo e os uniu. Quem diria que, naquele adormecer fugaz do astro-rei, criaturas tão antagónicas pudessem amar-se. 
Isabel Sousa, 64 anos, Lisboa.

Desafio nº 6 – Início e fim: De dia viam-se muito pouco …….. Quem diria!

Sem comentários:

Enviar um comentário