12 setembro 2015

Não podemos ignorar

Apenas sejam solidários. Ninguém pede mais… Conhecem o medo? A profunda angústia? O perturbante desespero? A incerteza cáustica? A inexplicável incompreensão? A perda total? Eles bem sabem… Eu também sei… Recuso-me a ignorá-los! Estenderam-me a mão! Que faço eu? Revivo a história… Relembro os gestos… A mão estendida! O abraço quente… Não posso ignorar! A guerra ignora-os! Porque ignorais vós? São nossos semelhantes… Precisam de ajuda! Não irei ignorar! Terei de dar! Deram-me a mim! Assim farei…

Amélia Meireles, 62 anos, Ponta Delgada
Desafio RS nº 29 – sempre frases de 3 palavras apenas


Sem comentários:

Enviar um comentário