08 março 2015

Orgulho de avós

Tiago, rapazinho educado, atento, vivia na cidade, mas adorava estar com os avós. 
Aí era difícil mantê-lo em casa.
Certo dia, chorando, mostrava seu dedito que doía. 
Pacientemente, o avô perguntou-lhe que tinha andado a fazer. 
Explicou:
– Fui às uvas. Mosca vide, picou.  Agora quero ir já para Moscavide.  
A avó  tentou acalmá-lo dizendo:
– Agora, vamos  brincar. Tens aqui uma caderneta e cromos, somas os espaços, fazes colagem. 
Inteligente, este seu neto. Estavam patentes os cromossomas ancestrais! 

Rosélia Palminha, 67 anos, Pinhal Novo

Desafio nº 85 – expressões homófonas


Sem comentários:

Enviar um comentário