14 novembro 2014

Sonhos

Nada mais fácil, assim parecia. Bastava-lhe tocar no piano e logo sentia que conseguiria conquistar o mundo. Bastava-lhe fechar os olhos, divagar, e logo sentia que o impossível seria possível.
Mas… Há sempre uma conjunção adversativa para travar, impedir as conquistas. Porque a vida é trapezista. Contorce-se e contorceu-lhe as esperanças e a força para lutar. Deu voltas e reviravoltas e fê-la ficar, sem sair do lugar, a ver o tempo passar.
Concretizar sonhos? Nada mais difícil.

Ana Paula Oliveira, 54 anos, São João da Madeira
Desafio RS nº 19 – começando em Nada mais fácil e terminando em Nada mais difícil


Sem comentários:

Enviar um comentário