16 outubro 2014

A vingança

O marido nunca chegava bem-disposto.
A boa disposição, despia-a antes de entrar.
– Mulher, o jantar está pronto? Claro, és tão parva.

És tão parva, pensas que ainda me agradas!
Ela nem respondia!
És tão parva, nem te defendes. Vou sair, não sei quando volto, mas és tão parva que mostras indiferença. Apenas soltas lágrimas no silêncio da minha ausência. 
Mulher fiel, acomodada! 
Ela olhou-se pensando:
Maria, és tão parva!

Ele saiu. 
Ela também, mas não mais voltou.

Rosélia Palminha, 66 anos, Pinhal Novo

Desafio RS nº 18 – frases repetidas no texto

Sem comentários:

Enviar um comentário