24 outubro 2014

A Minha Cidade

Ela é mágica, cheia de luz, vibrante, de gentes afáveis, de inigualáveis praias fluviais, de marés cheias, de argênteas luas, de pedras que em cima de mais pedras fizeram eminentes maravilhas, das grandes calçadas, de apetites saudáveis à invídia das delícias pantagruélicas, de mesetas planálticas e aveludadas planícies, de fulvas mantas cerealíferas, de verdes e escarlates, de alabastrinas nuvens dispersas, de alvas matizadas, de chuvinhas refrescantes e mansas brisas.
Eis a minha querida cidade. De Ulisses também.

Elisabeth Oliveira Janeiro, 70 anos, Lisboa

Desafio nº 76 – escrever sem a letra O

Sem comentários:

Enviar um comentário