31 julho 2014

Insana sou
Por viver continuamente
Na penumbra desse olhar.
Carregas a profundidade do abismo,
Porque no abismo estou: sozinha, despedaçada
Quebrada e estilhaçada em meio de cacos.
Apunhalei-me vezes sem conta, desferindo, alguns, golpes cruéis
Sem um motivo que sustentasse a razão do porquê,
Apenas com o dom de curar falsamente uma alma machucada.
Refugiei-me do mundo, e no mundo perdi o direito de viver
Ai, ninguém compreende o que fiz nem o que senti, insana sou!

Ana Sofia Cruz, 16 anos, Porto 

Desafio nº 71 – frases de 2 a 12 palavras

Sem comentários:

Enviar um comentário