26 julho 2014

Até o sol nascer

Angustiado e triste
Esquecido do seu Mar
Deambulou sozinho vereda fora
Trilhou caminhos errantes
Encantou-se com paisagens inóspitas
Contemplou a mente
E, com uma energia fulcral positiva,
Inverteu o percurso
Experimentando saudades reconstruídas
da Água, do Sal, do Mar...
Sonhou com a harmonia musical marítima
Fechou os olhos, sentiu:
arrepios gritantes,
carícias estonteantes,
Abriu o olhar re-inaugurando um quadro paisagístico
Pleno de quietude
Repleto de essência mística
E a solidão desapareceu
A humanização floresceu

O Sol nasceu...

Ana Mafalda, 44 anos, Lisboa
Desafio nº 70 – frase de palavras obrigatórias 

Sem comentários:

Enviar um comentário