20 julho 2014

563

Deambulou pelas ruas, à procura da própria casa. Saíra sozinho, porta fora, para comprar o jornal. Cada vereda parecia-lhe familiar, mas onde estava o nº 563? Há anos, começara a ter lapsos de memória, mas agora ficara completamente esquecido. Tinha saudades de reconhecer as pessoas. “Olá, avô! Como me chamo?” E lá ia experimentando um nome atrás do outro. Nervoso, procura entre as casas reconstruídas imagens familiares. “Pai!”, ouve. Pára e recebe um abraço desesperadamente apertado.

Margarida Leite, 45 anos, Cucujães

Desafio nº 70 – frase de palavras obrigatórias

Sem comentários:

Enviar um comentário