22 março 2014

Tenha calma...

Tinha o telemóvel ali, tentador. Hoje temia poder tropeçar no tempero do tempo. A tensão aumentava tanto! O telefonema agora tapava o teor da tentativa. Falou, tecnicamente. A temperatura subiu tempestivamente e, teimosa, foi testemunha do timbre contrário: tenha calma. Terapias funcionavam, tidas como telepatias simpáticas. Tremer e tropeçar ligavam temáticas indesejáveis, tingidas de talento já tardio. Assim tombou, rendido, timidamente sereno. Terminaram depois tamanhas dúvidas, tatuadas naquela terra de telenovelas dramáticas, traduzindo histórias terríveis de ternura.

Clara Lopes, 37 anos, Agualva, Sintra 

Desafio nº 61 – palavra sim, palavra não começada por T

Sem comentários:

Enviar um comentário