29 março 2013

A luta semanal


Agora, fartava a chuva, frequente, desta semana. Água do meu céu, porque afinal, chorar de tonta, esvaziar aquele espaço, seria inútil. Achava que o mido das minhas paredes me colocava frente a frente qual meu estar, ali fosse, equilvalente a um terrível torneio: figurinhas, duendes e cornetas soavam. Intimavam o meu pensamento para lutar. Edificava, em cima do escadote, a luta semanal. Mas, naquela inquietude, sabia que chegara a hora de mexer o balde e a esfregona.

Carolina Cordeiro, 34 anos, Ponta Delgada, S. Miguel, Açores


desafio nº 38, histórias em 77 palavras, histórias recebidas,

Sem comentários:

Enviar um comentário