02 setembro 2012

Assim/missa


Naquela aldeia que agora está cada vez mais longe do mundo ,cheia de recordações ,tempo houve em que a sua juventude era em grande número. Ao Domingo era impensável não assistir ao serviço religioso na igreja, isto para as raparigas, porque eles facilmente se descartavam da pressão das mães. Porém, não se pense que andavam longe; quando acabava a função aí estavam eles à nossa espera, no santo sacrifício da saída da missa, pois era assim lhe chamavam.

Maria C. Bruno

3 comentários:

  1. A descrição da Maria me fez transportar aos domingos da infância, ao santo sacrifício!
    Muito bom.
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Obrigada Ana, realmente era mesmo assim e é bom recordar, :)
    Maria

    ResponderEliminar