13 fevereiro 2018

Miguel Huertas Abrantes ― escritiva 22


Eu era muito pequenito, acho que tinha uns cinco anos e, naquela época, vivia no Entroncamento, em Portugal. Todos se tinham ido embora de casa e eu ficara sozinho. Naquele momento o que mais me apetecia era chocolate em pó e resolvi puxar uma cadeira até à beira do armário para pegar no pacote. Enquanto estava no terraço a comer o chocolate com a ajuda da minha mão, apareceu o meu avô, mas ao ver-me só sorriu.
Miguel Huertas Abrantes, 20 anos, Universidade de Santiago de Compostela, prof Carla Amado
Escritiva nº 22 ― apanhado em flagrante


Sem comentários:

Enviar um comentário