11 fevereiro 2018

Maria do Rosário Morujão ― desafio 135


Toca o apito. Não é bem um apito, mas o alarme da cozinha que soa como um apito e anuncia que o cabrito do almoço está pronto. Vou deliciar-me com o peito, tenro e saboroso, enquanto todos os outros preferem as patas. Na gaiola, o periquito chilreia alegremente. Chamo para a mesa, mas ninguém me ouve. Repito o chamamento. Comer cabrito assado no domingo de Páscoa é manter o respeito por um quase sagrado e delicioso rito.
Maria do Rosário Morujão, ​52 anos, Lisboa​
Desafio nº 135 – 7 palavras com ITO


Sem comentários:

Enviar um comentário