22 abril 2018

Diário 77 ― 29 ― Escondido

Chico permanecia escondido. Espiava tudo pelo espacinho que existia entre as franjas da colcha e o chão. Os passos pesados continuavam muito irrequietos. Quanto faltaria para começar a sesta?! Começava a aborrecer-se…
Um fechar de porta deixou-o desconfiado – o avô não ia dormir?! Pior – deixara-o ali fechado?!...
Rápido, saiu do esconderijo. Quando levantou os olhos, lá estava ele, brincalhão, de pés levantados, sentado na cadeira, para lhe fazer o maior ataque de cócegas de que havia memória…
Margarida Fonseca Santos

OUVIR

Susana Sofia Miranda Santos ― escritiva 31


Esta manhã, distraída pela conversa telefónica, apanhei o autocarro errado. Quando me apercebi, a Foz estava diante de mim e o liceu ficava longe.
Faltarei ao teste de Português... que catástrofe!
Mas é preciso ter espírito positivo! Eu detesto "Os Lusíadas", talvez o destino queira afastar-me de adversidades, porém, quando vislumbrei o cartaz “Hoje à lulas Setubalense” na esplanada, corri para o autocarro da escola... não serei uma eterna iletrada. 
Desculpa, Camões, se fui injusta contigo.
Susana Sofia Miranda Santos, 38 anos, Porto
Escritiva 31 ― erros nos transportes

Manuela Branco ― desafio 139


Talvez é esperança, é dúvida, é remorso. Tu encaixas neste puzzle de palavras perfeitamente. Talvez jogando a vida novamente, eu ganhasse. Tu, jogador nato, farias batota outra vez. Talvez se a coragem não me baralhasse. Tu serias o meu melhor trunfo jogado. Talvez eu peça a desforra um dia. Tu, jogarias uma última cartada de charme. Talvez se acreditasse iria a jogo novamente. Tu, voltarias a ganhar e a magoar. Talvez, afinal amor seja um jogo perdido!
Manuela Branco, 61 anos, Alverca
Desafio nº 139 ― todas as frases com 7 palavras ― Talvez… + Tu…

Vicente Victorino ― desafio RS 30


Era um dia fatídico para os altos talos de hortaliças: iam correr numa maratona. A maratona ia começar, só precisavam de apitar.
Começou a corrida. O Guilherme solta a perna e corre pelos latos corredores. Estava quase a ganhar por isso foi às lotas comprar salmão. Quando lá chegou reparou que as pescadoras eram tolas porque não sabiam distinguir o que era salmão de tubarão. Regressou à maratona e deu um salto vitorioso com alegria e feliz.
Vicente Victorino, 11 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Tomás Apolinário ― desafio RS 30


Fui às lotas cheias de tolas muito altas; uma delas solta-se com altos e latos de altura e põe-se a destruir tudo com um salto que mais parecia os talos de couve.
Queimaram aquilo tudo e eu liguei para os bombeiros. Enquanto eles apagavam o fogo, um detetive perguntava-me coisas como: sabes quem foi? Quando é que viste o fogo?
E eu super-assustado nem respondi, porque pensava que eles iriam dizer que era eu, tipo FOSTE TU!
Tomás Apolinário, 11 anos, 6º C, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Vasco Barros ― desafio RS 30


Estava eu no trampolim, numa competição de saltos. Éramos várias TOLAS a pensar no melhor SALTO para ganhar a competição. Quantos mais LATOS os saltos, mais ALTOS os pontos. Tais eram os saltos, que batiam nos TALOS. Que grande tolice!
Depois fui ver o alto mar. O tempo começou a andar devagar porque só pensava no cheiro da maresia, de ir às LOTAS e poder sentir a vida SOLTA, sem ter a gravidade a funcionar em mim.
Vasco Barros, 11 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Rodrigo Lemos ― desafio RS 30


Mariana solta a cadela: ela começa a correr, deu altos saltos e foi parar às lotas.
Como Mariana andava de salto alto, teve de correr com cuidado, apanhou a cadela e foi para casa fazer uma festa de pijama no seu lato salão.
Convidou as suas amigas. Como não tinha que fazer o jantar, ofereceu talos de cenoura, pois não queria que alguém morresse à fome.
Que tolas se reuniram para aquela surpreendente e muito inesperada festa!
Rodrigo Lemos, 11 anos, 6º C, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Tomás Redondo ― desafio RS 30


Havia uma mulher de saltos altos, que se chamava Marlene Latos. Ela tinha umas amigas muito tolas: uma delas adorava comer latos cogumelos.
Marlene comprava peixe nas lotas ao lado do parque onde solta o cão. Ela tem um marido: é o António.
O António trabalha na obra, neste momento num prédio de quatro andares.
Eles tiveram uma vida cheia juntos, mais as suas filhas: a Clara, a Joana e a Maria que deu agora um salto.
Tomás Redondo, 11 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Raissa Santos ― desafio RS 30


Era uma vez uma menina que recebeu um par de saltos altos que eram muito latos, mesmo assim a menina decidiu usá-los sempre que ia às lotas da mãe para ajudá-la.
Quando estava a limpar os sapatos 2 ladrões de sapatos roubaram-nos e então a menina gritou:
― O que que vocês têm nessas tolas?! Ei, tu, voltas já aqui, vocês não vão escapar!
A menina tentou correr, mas os pés dela estavam duros como talos. Que chatice!
Raissa Santos, 11 anos, 6º C, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Rodrigo Peres ― desafio RS 30


A Josefina era peixeira. Começa a manhã e solta os seus pregões muito latos. Ela usava sapatos altos. Todos os domingos ia passear às lotas que havia na região do Algarve. Numa encontrou talos de couves em vez de peixe. As pessoas estavam tolas- pensou ao ver isso dando um saltocaindo no chão. Rapidamente se levantou para não ser gozada pelas pessoas que estavam lá. Foi-se embora e nunca mais voltou àquela lota que vendia talos.
Rodrigo Peres, 11 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Nicole Teixeira ― desafio RS 30


Maria acordou bem-disposta e decidiu experimentar os seus sapatos novos. Eram de salto, eram bem altos. Uau! Andava solta pela praça, pois ia espreitar as lotas... Passo a passo os sapatos caiam-lhe do pé: estavam realmente bem latos! Mas lá andava a Maria, com um sorriso de alegria no rosto. Enquanto andava, pensava nas pessoas tolas, nos talos das couves, nos seus sapatos brilhantes, extravagantes. Ela era daquelas raparigas que passava o dia a imaginar, a sonhar...
Nicole Teixeira, 11 anos, 6º C, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Rania Sequeira ― desafio RS 30


Bem!? Latos, altos, lotas, talos, solta, tolas, salto...
Acho que é isto! ― pensava eu, até que apareceu a professora a dizer que não era nada disso...
Fiquei frustrada e muito zangada pois já não tinha mais nada em mente!
Cheguei a casa e fui buscar o meu peluche para ao pé de mim. Fiz os TPCs e fui estudar para melhorar aquelas palavras.
Quando fui às compras, encontrei exatamente o que eu queria... CHOCOLATES DE MARCA!!!!!! Uau!
Rania Sequeira, 11 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Nelson Barroso ― desafio RS 30


Ia uma mulher de salto alto, cheia de mania, comprar peixe às lotas.
Eram tantas mulheres tolas, mas sempre ganhava dinheiro com elas.
A mania era tanta até quando chega um puto, solta o tacão do sapato e ela cai de cara!
Muito furiosa, puxa os altos talos ao puto, mas ele conseguiu fugir porque ela não o iria conseguir agarrar por ter latos tornozelos.
Assim ficou a pobre mulher bem zangada por ter o salto partido.
Nelson Barroso, 11 anos, 6º C, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A


Pedro Pereira ― desafio RS 30


No fim de semana quando fui ao Centro Comercial com os meus pais, a minha mãe comprou uns sapatos de salto, eram tão altos, que nem sei como ela consegue andar. Em seguida fomos ao supermercado e as couves tinham talos enormes, nem víamos as folhas.
Saímos do Centro e fomos ver os barcos chegar às lotas, com o peixe muito fresco. A minha irmã caiu e as amigas muito tolas começaram a rir. Um dia engraçado!
Pedro Pereira, 12 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Leandro Neto ― desafio RS 30


Era uma vez uma turma de meninas tolas que andavam sempre de saltos altos e que gostavam de cortar talos de couve.
As meninas gostavam de ir às lotas para ver o preço das bugigangas, mas para isso tinham que dar um salto de cima da ponte bastante velha, que lhes permitia ver os lados latos da cidade.
E foram para a cidade a correr e a saltar com os cabelos à solta mas estavam muito felizes!
Leandro Neto, 12 anos, 6º C, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Marta Gago ― desafio RS 30

Uma mulher, muito vaidosa, anda todos os dias de salto alto. Um dia, a sua sogra pediu-lhe para organizar um jantar com peixe e talos dos brócolos. Na manhã seguinte, ela vai às lotas da cidade onde mora, mas de repente ela escorrega e cai, solta um grito. Quando se vai dirigindo para a banca do peixe, pede sardinhas. A comerciante diz que já não tem, e aconselha-a ir aos latos barcos, onde estarão daquelas tolas sardinhas.
Marta Gago, 12 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Leandro Soares ― desafio RS 30


Um dia, um grupo de coelhos LATOS e ALTOS foram ver as LOTAS lá bem em baixo e viram montes de mulheres TOLAS que comiam cenouras sem TALOS. Um dos coelhos deu um enorme SALTO e apanhou as cenouras todas que estavam em cima da mesa. Uma das cenouras estava SOLTA, mas não tardou para que ele comesse a última cenoura. Quando acabou de as comer todas, foi para a mata e viveu feliz para todo sempre.
Leandro Soares, 11 anos, 6º C, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Miguel Gonçalves ― desafio RS 30


O cão do Tiago gostava de andar à solta pelos latos caminhos da aldeia, junto aos muros altos do castelo. Ele encontrou um osso, deu um salto e começou a fazer buracos na terra, junto ao cultivo das couves do tio Joaquim, formando locas e quebrando os talos das couves.
O Joaquim ao regressar das lotas ficou irritado com o cão e berrou a chamar o Tiago.
O Tiago envergonhado, pediu desculpa e foi arranjar o estrago.
Miguel Gonçalves, 11 anos, 6º A, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Gonçalo Pacheco ― desafio RS 30


O Sr. Joaquim de Almeida apareceu num programa televisivo, onde tinha uns latos artistas de cinema. O seu grande debate era sobre os altos e baixos do filme “As tolas das primas”, onde tinha uma rima solta que serviria para dar um grande salto na área do cinema.
O filme baseava-se nos nossos desperdícios. O exemplo que ele usava era os talos dos vegetais. Outro foi as Lotas de peixe, que desperdiçavam muito peixe por serem pequenos.
Gonçalo Pacheco, 11 anos, 6º C, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Mário Madeira ― desafio RS 30


Num dia de inverno andava por casa quando me lembrei que não tinha peixe. Fui às lotas, de salto em salto, passei a roda solta que tinha sido Património Cultural Imaterial da Humanidade.
No regresso passei pelas mulas do António; estas estavam tolas! Convidei-o para almoçar, para esquecer os altos e baixos da sua vida. Cozi talos de nabo e batata para acompanhar o peixe.
Tivemos um almoço agradável!
O António foi-se embora alegre, por caminhos latos
Mário Madeira, 11 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Matilde Mendonça ― desafio RS 30


Não conseguia resolver a sopa de letras faltavam as palavras: latos, altos, lotas, talos, solta, tolas e salto. Doía-me tanto a cabeça!
Nem ouvia o que me diziam, não via, não sentia, parecia o fim!
Mas não era, comecei a ouvir a minha mãe. Era apenas um pesadelo!
Levantei-me e fui-me despachar para mais um dia de aulas.
Na escola a professora deu-nos uma sopa de letras exatamente igual à do meu pesadelo; mas esta consegui resolver!
Matilde Mendonça, 11 anos, 6º A, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Alina Miguel ― desafio RS 30

Constantino era um senhor de negócios. Vendia do melhor peixe nas lotas, e tinha orgulho do que fazia.
Às vezes tinha ideias tolas, dava altos e latos saltos e as pessoas diziam:
- Anda aí um louco à solta!
Nem a mulher das couves lhe dava couves sem talos.
Outras vezes dava um salto na rua.
Pobre do senhor era maltratado por todos, a única coisa em que era bom era nos negócios e nem nisso já era.
Alina Miguel, 12 anos, 6º C, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Mariana Gomes ― desafio RS 30


Ontem fui às lotas com o meu pai, para comprar peixe e vender a um restaurante. Eram peixes latos e altos. Uma maravilha olhanense!
Vi um belo cão preso com uma corda, que de repente se solta e começa a correr; no final dá um grande e fantástico salto!
Quando regressava a casa, reparei que no jardim estavam flores com talos muito altos! Perguntei ao jardineiro se podia levar algumas e ele respondeu:
― Perguntas verdadeiramente tolas! Dah!!!
Mariana Gomes, 12 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Maria Ribeiro ― desafio RS 30


A Rita e o João concretizaram um sonho: dar um salto de paraquedas.
Quando já estavam bastante altos, viam as lotas de Portimão, entretanto o instrutor que se chamava Astol solta um grito e começam a voar.
Quem estava no chão pensava: aquelas pessoas lá no céu são umas tolas.
Depois de tanta emoção, os amigos resolveram comemorar com um almoço: um peixe grelhado acompanhado de brócolos, mas para a Rita, sem os talos, que ela dispensa.
Maria Ribeiro, 11 anos, 6º A, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Margarida Sousa ― desafio RS 30


Um dia estavam umas amigas minhas, bem tolas a fazerem maluquices. Uma delas deu um salto e as outras imitaram. Elas deram saltos tão altos e latos que caíram. Mas estavam felizes! Uma delas explicou-me que estava contente porque ia dormir na minha casa. O meu pai foi às compras para nós fazermos o jantar. Ele comprou couves com talos e fomos às lotas ver um antigo amigo do meu pai. Lá havia muitos peixes à solta.
Margarida Sousa, 12 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Maria de Jesus ― desafio RS 30


Em sentidos latos, as crianças são umas caixinhas de surpresas.
Desde pequena que a Josefina, a neta da vizinha Odete, adora andar à solta no jardim da sua avó. Nas últimas semanas deu um salto! Cresceu muito!
Quando se junta com as amigas têm brincadeiras tolas.
O seu prato preferido é peixe grelhado, comprado diretamente nas lotas algarvias, acompanhado de brócolos cozidos com os talos ainda crocantes.
Em casa, adora usar os sapatos altos da sua mãe.
Maria de Jesus, 11 anos, 6º A, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

João Silva ― desafio RS 30


No outro dia coloquei uns talos a segurar a minha perna que logo ficaram à solta, e eu caí. Foram umas amigas minhas que me ajudaram a levantar. Grandes tolas!
Depois falaram-me que podíamos visitar as lotas, mas eu não quis. Então fomos pescar nuns latos penhascos. Quando eu vejo uma delas dar um salto para a água daqueles penhascos tão altos. Mas assim que ela veio à superfície, trazia mais de dez grandes peixes na boca.
João Silva, 11 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Leonor Coelho ― desafio RS 30


Dei um salto até à praia e pus-me a pensar… o meu tio tem latos conhecimentos sobre o mar e os peixes que dos altos mares vão para as lotas. Às vezes, parece que tem ideias tolas, mas não!!! Ele é mesmo um especialista nestas coisas. Um dia, ensinou-nos que um banho de água quente com talos de algas verdes faz maravilhas à pele. E não é que água com algas solta uma substância que resulta mesmo?
Leonor Coelho, 11 anos, 6º A, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Érica Augusto ― desafio RS 30


O José anda nas lotas
à procura de peixe fresquinho
mas quando não o encontra 
fica muito zangadinho.

Entre uns altos e baixos,
Um salto aqui outro ali
o José vive feliz
com a sua Magali.

No meio de pessoas tolas
e com um sorriso bem rasgado
lá vai ele todo apressado 
para a lota do Morgado.

E quando o Zé se solta,
toda a gente ele faz sorrir.
Pois é tão engraçado
que nem apetece fugir.
Érica Augusto, 11 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

João Mendonça ― desafio RS 30


Olha aquelas tolas
à solta nas lotas,
dando saltos altos
e a atirarem latos talos.

Sardinha e carapau 
eram o prato principal,
Nem parecia
uma lota normal.

Se alguém as apanhava,
picavam e assustavam.
Se alguém as roubava,
elas muito se irritavam.

Eram tão espertas, 
que comiam peixe até fartar.
Ninguém as conseguia expulsar
ou até mesmo as acalmar.

Eram chatas de tanto bisbilhotar
e ladras de muito peixe roubar.
Eram umas gaivotas pequeninas,
marotas e traquinas.
João Mendonça, 11 anos, 6º A, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Bianca Argel ― desafio RS 30


Ai aquela Miriam, sempre cheia de ideias tolas, sempre a dançar com uma gigante energia! Uma rapariga linda, solta, cheia de imaginação, anda aos pulos dá com cada salto nem vos digo nada!
 Sonha grande, tem objetivos altos, mas é um amor, simpática e cheia de bondade no coração. Adora ir às lotas ver os peixinhos e mexer nos talos das rosas, margaridas enfim...
Imagina de dia, sonha de noite, coberta de enormes abraços e risos latos.
Bianca Argel, 11 anos, 6º A, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Diogo Linhan ― desafio RS 30


Havia um homem chamado Manuel que vivia numa quinta, que tinha muitos altos e baixos, e a sua mulher Mikélina Latos trabalhava na praça, era peixeira e tinha de ir a várias lotas. Eles, na sua quinta, tinham várias vacas que estavam à solta. Elas, tolas comiam os talos de plantas carnívoras. A mulher do Manuel vai á lota de salto alto. Vende peixe na praça de Olhão. Ela vende: sardinha, carapau, peixe-espada, peixe-agulha, linguado, salmão, etc…
Diogo Linhan, 11 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Bernardo Salas ― desafio RS 30


Era verão e eu tinha ido comprar TALOS de couves para as galinhas, mas de repente dou um grande SALTO e atingi várias TOLAS. À hora do almoço fui às LOTAS buscar peixe. A caminho de casa notei que os peixes que comprara eram LATOS PEIXES! Cheguei a casa e tinha uma telha SOLTA. O que vale é que somos todos ALTOS lá em casa.
Sentei-me para ver se tinha ideias, mas de tão cansado, surpreendentemente, adormeci!
Bernardo Salas, 11 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Ana Maria Silva ― desafio RS 30


Numa tarde, estava no meu quarto, quando ouvi os latos e altos latidos do cão da vizinha. 
O marido da vizinha é o dono das lotas da minha cidade e da minha janela viu-o a cortar os talos da alface, enquanto a vizinha solta o cão para ir à rua. As minhas gatas ficaram tolas quando viram o cão da vizinha a passar, deram um salto da janela da sala e foram atrás do cão da vizinha.
Ana Maria Silva, 11 anos, 6º A, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Cristiano Maia ― desafio RS 30


Um dia, dois macacos muito altos foram às lotas à procura das suas tolas macacas.
Nesse dia, uma macaca comprou os talos das hortaliças para fazer sopa de feijão para dar talos altos.
Ela solta a perna para comer de uma só vez, como um animal! Aughh!
Passou uns longos dias sozinha em casa e ficou triste! Então foi para a rua fazer amigos. Reparou num rapaz que estava a brincar sozinho e foi brincar com ele.
Cristiano Maia, 12 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Beatriz Leandro ― desafio RS 30


Era uma vez um casal, eles eram tão altos que pareciam duas torres.
Todos os dias iam às lotas comprar peixe. Ela ia sempre com uns sapatos de salto alto, vermelho.
Num sábado, depois das suas compras, foram tomar café com umas amigas. Riram-se tanto que pareciam tolas, não diziam coisa com coisa. No café comeram talos de cenoura com chá de hortelã. Ela solta um grito de espanto:
― Aquele armário lato é igual ao meu!
Beatriz Leandro, 12 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Verónica Cartaxo ― desafio RS 30


Estava nas compras e fui para as lotas, mas lembrei-me que não gostava de peixe. Então
fui ver as frutas e deparei-me com duas mulheres tolas que usavam salto alto. Cheguei ao local das frutas e escolhi três maçãs. Ao caixa dei-lhe com uns altos talos e fui-me embora. Na rua, vi um homem a fugir duma mulher. O homem levava com ele latos garrafões de água. Ainda vejo a mulher enfurecida: solta grande fumo das orelhas.
Verónica Cartaxo, 11 anos, 6º C, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Bernardo Ramirez ― desafio RS 30


No meio dos altos pinheiros, João estava com os seus colegas a brincar à apanhada.
À hora do almoço, o avô do João foi às lotas comprar peixe. Com os seus latos sacos colocou o peixe dentro dos mesmos. Ao pé da lota havia várias estátuas em homenagem aos talos que protegiam as ilhas lá próximas. Lá existia muitos gatos à solta, que davam saltos de um prédio para o outro. Pareciam pipocas tolas e irrequietas.Que salto!
Bernardo Ramirez, 12 anos, 6º B, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Ana Catarina Viegas ― desafio RS 30


As meninas preferiam ir por caminhos latos, mas o mais rápido para elas eram os caminhos altos. Queriam chegar às lotas para comprarem peixe fresco. Quando iam no caminho viram talos de couves. Apanharam-nos logo, pois pensaram que já estavam atrasadas para irem buscar o peixe. Quando viram as horas, deram um grande salto! Pareciam umas tolas à solta! Quando chegaram às lotas cada uma foi para uma diferente. Quando acabaram foram a caminho de casa alegremente.
Ana Catarina Viegas, 11 anos, 6º A, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A

Mateus Gomes ― desafio RS 30


Quatro meninos altos iam brincar de salto em altura. Iam pular uns talos, mas as brincadeiras deles eram tolas, porque eles pensavam que não se iam machucar. Não colocaram um colchão, deixaram os talos à solta e os lugares onde brincavam não eram lá muito latos.
Esses quatro meninos brincaram e um se machucou, porque quando foi saltar magoou a perna. Como o hospital era longe, seus amigos levaram-no para as lotas onde a sua mãe trabalhava.
Mateus Gomes, 11 anos, 6º C, Olhão, Escola EB 2/3 Professor Paula Nogueira, Prof.ª Cândida Vieira
Desafio RS nº 30 – anagramas de S L T O A