05 dezembro 2017

Celeste Bexiga - desafio 37

Neste momento fui ver o sol, quente, protector, senhor de nós.
Fiquei sentindo o seu conchego morno e bom. Pensei em ti, com dor, por tudo o que o destino nos fez.
Fechei os olhos e sofri. Só como sempre.
Chorei.
O brilho dos teus olhos persegue-me sempre, sempre. O teu sorriso que me deu sossego, que me fez rir...
Digo-te meu bem, eu tenho e conto com um porto, que é o tempo, onde te espero.
Celeste Bexiga, 68 anos, Alhandra
Desafio nº 37 – uma história sem usar a letra A


Sem comentários:

Enviar um comentário