17 julho 2017

Susana Sofia Miranda Santos ― desafio nº 35

Santuários de amor, luzes sombrias. São assim teus olhos, simultaneamente poços de ternura e rebeldia, fontes de constante inconstância.
Mesmo não estando comigo, a recordação de teus olhos acompanha-me por todo o lado.
Teu corpo está distante, mas tua alma anda comigo, teu olhar vive dentro do meu coração, é o farol que me concede um brilho no escuro.
Mas, viver somente de lembranças é doloroso! A distância é mãe das saudades...
E que saudades, Deus meu!

Santuários de amor, luzes sombrias - verso extraído do poema "Olhos suaves, que em suaves dias", Manuel Maria Barbosa du Bocage;
E que saudades, Deus meu - verso extraído do poema "Balada da neve", Augusto Gil.
Susana Sofia Miranda Santos, 38 anos, Porto

Desafio nº 35 – partindo de dois versos de autor

Sem comentários:

Enviar um comentário