10 setembro 2016

E agora?

Rosa estava desesperada. Pensara que o problema ficara tratado. “Estamos entendidos: amanhã barulho só a partir das dez”. Então, como é que o som daquele martelo já a tinha acordado, tão cedo!? Imaginou as gordas de um jornal americano “DESMEMBRADO POR CAUSA DO BARULHO”. O seu sentido de humor levou avante. Riu-se. Sabia que a solução era pôr uns tampões nos ouvidos e procurar refúgio no livro comprado na véspera, intitulado “Como um espinho dourado no nariz”.
Silvina, 45 anos, Sintra

Desafio nº 110 – 8 palavras obrigatórias

Sem comentários:

Enviar um comentário