08 novembro 2015

Intervalo em incerteza

Era difícil não amar uma vida tão simples e completa, oásis de paz e calma, isolado de um mundo em ruptura. Mas olhava para a neve onde nos declamávamos o dia todo, e éramos tão poucos, e tão frágeis...! Temia imenso, nada pelas nossas vidas, muito pelos textos em nós. A resistência que levávamos era tão pacífica como passiva, e eu precisava de agir. Não aguentava aquele intervalo e incerteza, e foi por isso que me escrevi.


Tomás Barão, 20 anos, Palmela
Desafio nº 100 – «e foi por isso que me escrevi»

Sem comentários:

Enviar um comentário