13 setembro 2015

Pescador

Acordei muito bem-disposto. Vesti-me, fiz torradas. Comi-as com compota. Um cafezinho fumegante! Busquei as canas. E lá fui!
Caminhei pelo molhe. Lancei a cana. Recolhi muito lentamente. Não senti nada. Voltei a lançar. Voltei a recolher. Subitamente tudo muda. Um grande esticão. Cana toda dobrada. O peixe debatendo-se. O coração saltando. Olhos bem abertos. Aquela sensação inconfundível! Lentamente, vou lutando. A cana abanando. O peixe aproximando-se. Desço pelas pedras. Deito-lhe a mão.
Mas que robalo! Seis quilos!

Domingos Correia, 57 anos, Amarante

Desafio RS nº 29 – sempre frases de 3 palavras apenas

Sem comentários:

Enviar um comentário