28 setembro 2015

Perenidade

Três irmãs e uma casa, unidas pelo múnus, numa aldeia de costumes e primórdios.
A instrução das meninas sem escola, era na Casa das 'Senhoras Mirandas'; as 
irmãs professoras, solteiras e altruístas; na Casa, alva de cal e sol, ou no quintal,

pelas tardes de verão,  sob um confortável dossel de videiras.
Os anos germinaram nos alicerces e nos pertences, mas passadas muitas vidas,
a Casa continua...na neblina ou na claridade.
Sobretudo, na identidade da aldeia.~

Elisabeth Oliveira Janeiro, 71 anos, Lisboa

Desafio nº 98 – fotog de P Teixeira Neves

Sem comentários:

Enviar um comentário