26 setembro 2015

Olhando de esguelha

Ainda estava a falar com a recepcionista quando ouvi o meu filho:
– Mamã,  já coloquei os talheres e os pratos na mesa para jantarmos.
Fiquei lívida.
Minutos antes,  telefonara  pela terceira vez, chateada. Não podia acreditar que um estabelecimento como aquele, bem conceituado nas revistas especializadas em aparthotéis, além do elevador avariado, de carência de estacionamento, não tivesse nem talheres nem louça na cozinha.
Nunca compreendi porque, a partir de essa altura, ela me olhava de esguelha.

Mª Angeles Izquierdo, 58 anos, Salamanca, Espanha

Desafio nº 49 – história louca de férias!

Sem comentários:

Enviar um comentário