22 setembro 2015

Memórias alheias

Paro neste semáforo diariamente e é inevitável! O seu estado leva-me para os anos 50. Imagino a família abastada que ali vivia: o pai, homem de negócios, a mãe, cuja profissão seria só essa, os filhos, muitos... meninas envergando vestidos de cetim com lacinhos e um considerável número de empregados.
O sofá degradado que ali permanece convence-me que saíram inesperadamente.
Quanto doerá a cada um desses personagens o abandono real desta casa?
O semáforo ficou verde...volto amanhã!

Vera Viegas, 31 anos, Lisboa

Desafio nº 98 – fotog de P Teixeira Neves

Sem comentários:

Enviar um comentário