14 setembro 2015

De novo, sorri

Marver saiu apressada. Viveu sempre encurralada. Negou essa condição!
O horizonte alargou-se!
Marver redescobriu Alentejo. Plano, infinito, apelativo!
Encurralada nas montanhas. O verde sufoca. Que procura Marver?
Amar ao sul
Os tons pastel
A palete colorida
Uma estrada infinita
A plenitude sulista
Um sentido biunívoco.
Marver regressou lentamente. Libertou-se dos vales. Agora suavemente inclinados.
Que procura Marver?
O verde inebriante
O pasto seco
A água gélida
Os calhaus rolados.
Tudo é belo! Nada é incógnito!
Marver sorri!

Fátima Veríssimo, 54 anos, Seixa

Desafio RS nº 29 – sempre frases de 3 palavras apenas

Sem comentários:

Enviar um comentário