03 março 2015

Renascer!

Renascer! Tão fácil de pensar, dizer e nem sempre conseguido na voragem do dia a dia. Ou, talvez, até seja! Mas não pressentido, com tanto ouvir “hoje nem pensar; é dia, adia”. Sempre, negando e proibindo o acontecer, o aparecer. E a imaginação quebra os grilhões, solta, até renas ser e na fantasia viver e amar. Ao amanhecer, retorna ao sonhar acordada e à certeza que vai amanhã ser, o amor a sorrir, sem fugir e sofrer.

Rosa Maria Pocinho dos Santos Alves, 51 anos, Coimbra

Desafio nº 85 – expressões homófonas

Sem comentários:

Enviar um comentário