17 março 2015

Mil razões

André não sabia como chamá-la. Era a primeira vez que serviria uma Pastora. Estava nervoso.  De repente a porta abriu. Parecia uma figura cativante, simples, elegante. Meio a um amplo sorriso falou:
–  Boa tarde André! Obrigada por ter aceitado meu convite!
– É uma honra trabalhar com. é... É... É... (  )
– Calma, André, me chame Pastorisa. Meus pais chamam-se Adamastor Isabela, o P, bem, foi uma ideia de papai, que sonhava ter uma filha pastora!

Roseane Ferreira, Estado do Amapá, Macapá, Extremo Norte do Brasil
Desafio nº 65 – chamavam-lhe Pastorisa


Sem comentários:

Enviar um comentário