25 março 2015

História da minha sacola

Noutro dia, o Chico ardina dos jornais visitava a salina com a sua sacola (a qual não largava).
Olhava a água pura, a flor do sal, os pássaros.
Um puxão brusco assustou o coração, surripiando-a.
Anos a trabalhar, nacos jornalísticos, palavras cronicistas “voaram” da sua visão.
Mas, um rasgo luzidio abrilhantou o sumiço: construir com o agora vazio um livro titulado “história da minha sacola”, canonizado da litania paradigmática do passado laboral lapidado num futuro não mortal.

Ana Mafalda, 45 anos, Lisboa

Desafio nº 86 – Chico ardina sem E

Sem comentários:

Enviar um comentário