06 março 2015

Amar a Tona

Amar a Tona não era fácil. Tornara-se tarefa mais cansativa do que correr a maratona compreender esta apresentadora de TV, rapariga inflexível, de humores variáveis.
O brasileiro Omar, namorado folião, cansou-se. Enquanto olhava o mar bravio (o mesmo mar que na véspera se mostrara tão pacífico!) compreendeu repentinamente que não se domam espíritos indomáveis. Ganhou coragem e escreveu-lhe uma curta e seca mensagem.
“Não vou mais amar-te. Prefiro partir, chegar a Marte, para não mais te ver.”

Ana Paula Oliveira, 54 anos, S. João da Madeira

Desafio nº 85 – expressões homófonas

Sem comentários:

Enviar um comentário