10 dezembro 2014

Mortal

Nada mais fácil do que saltar de um baloiço fazendo o mortal.
Tudo começou assim: uma colega minha chamada Eva que estava a andar de baloiço muito triste a pensar: «Tenho de saltar, fazer um mortal!». Após muitas tentativas falhadas, desistiu.
Uns dias mais tarde…
Passado um tempo, ela voltou a tentar. Ela sentiu-se muito triste. Libertou a tristeza para fora e conseguiu fazer o mortal.
Eu adorei, foi muito bonito, e não há nada mais difícil.


Beatriz Costa Baptista, 11 anos, 6ºE, EB de Santa Catarina da Serra, prof. Elisabete Marques
Desafio RS nº 19 – começando em Nada mais fácil e terminando em Nada mais difícil

Sem comentários:

Enviar um comentário