17 dezembro 2014

Memórias Minhas

Depois do fim da minha vida, nada vai mudar.
O sol continuará a nascer e os planetas continuarão a girar.
A água vai continuar a correr, a tecnologia continuará a mudar.
Vão apenas restar memórias… Memórias dos que se cruzaram comigo em algum momento das suas vidas.
Onde pudemos em conjunto rir… Ou até chorar.
Estar sérios ou até mesmo brincar.
É reconfortante saber que, depois do fim da minha vida, uma parte de mim irá permanecer viva.

Diogo Carvalho, 19 anos, Odivelas
Desafio nº 64 – texto começando por “Depois do fim…”


2 comentários: