13 dezembro 2014

Clero, Nobreza, 3º Estado

O dia acinzentou-se; assim, 
em modo de sol em fuga.
Nos telhados em suspenso,
a cidade ancorou-se
num silêncio 
quase militante.
O céu manteve a quietude,
um talvez jeito de Nobre
em seus aposentos púrpura,
encerrado em segredo.

Ninguém oficiava:
as velas,
os incensórios jaziam mortiços,
na frieza de um Clero em fuga.

Povo 
fluía pelas ruas
com a certeza da necessidade 
e do 
deve/haver.

O dia 
manteve-se acinzentado,
figurante humilde
de uma peça
sem estrelas.
Jaime A., 50 anos, Lisboa

Publicado aqui:
http://soprodivino.blogspot.pt/2014/12/clero-nobreza-e-3-estado.html#links

Sem comentários:

Enviar um comentário