27 dezembro 2014

Aranhida

Aranhida era gorda e esforçada. Sonhava com a primeira noite natalícia na companhia do seu amado Aranhudo Mais Que Tudo, desde que, em passeios atados de beijos sedosos, teceram conversas sobre a prenda ideal para os dois.
Fazia muito calor à meia-noite. A lareira crepitava sonoramente e o vento nem se mexia. Preparados há meses para receberem o Pai Natal na sua teia, foi em êxtase que o olharam, espantado, e lhe disseram: "bem-vindo à nossa ceia!"

Clara Lopes, 38 anos, Agualva, Sintra 

Desafio nº 80 – o Natal da aranha

Sem comentários:

Enviar um comentário