21 dezembro 2014

A estrela roubada

Foram os mugidos dos bois no estábulo que preveniam os presentes. Um indivíduo ruim tinha roubado a estrela de Belém. Os pastores buscaram desesperados, mas não encontravam nem rasto.
Imagine, um presépio sem estrela!
O socorro veio duma aranha ágil que na luz dos candeeiros tecia em fios brilhantes um astro, magnificamente decorado com escaravelhos verdes e asinhas coloridas de libélulas. O menino na manjedoura olhava aprovando, e de gratidão premiava-a com uma cruz branca no abdómen.

Theo De Bakkere, 61 anos, Antuérpia Bélgica

Desafio nº 80 – o Natal da aranha

Sem comentários:

Enviar um comentário