30 novembro 2014

Vontade de viver

Foram quase felizes, num sempre muito pequeno apartamento. Fora o seu primeiro lar. De pequeno não tinha nada, os afetos que lá viviam tinham asas gigantes que transbordavam. Também era como um navio antigo, que procurara novos rumos, em que a aventura, a coragem e a determinação faziam daquele pequeno apartamento um cadinho de felicidade que não se quedava pelo que apenas se pode colher, mas antes do que se ganha quanto semeador de vontade de viver.

Constantino Mendes Alves, 56 anos, Leiria

Desafio nº 79quase felizes, num sempre muito pequeno

Sem comentários:

Enviar um comentário