22 novembro 2014

Vive, Jacinta!

Mariana, todos os dias, acordava feliz por ver mais um dia. Fazia dois anos, haviam-lhe diagnosticado uma doença rara e ela decidiu passar a viver cada dia intensa e proveitosamente.
Levantava-se, saboreava cada alimento com carinho; vestia-se, sentindo a suavidade, a frescura e a macieza do tecido lavado e perfumado; pegava num livro e sorvia fervorosamente a sua seiva…
Sua irmã lamentava-se constantemente e Marina dizia-lhe:
– Vive, vive, Jacinta! Põe os olhos em mim! Viverei eu, amanhã!?

Fátima Fradique, 40 anos, Fundão
Desafio nº 18 – palavras proibidas: não que mas pois como verbos: estar + ser

Sem comentários:

Enviar um comentário