22 novembro 2014

Um rico homem

José sempre foi um rico homem, porém pobre, por isso, comer muito, só em sonhos. Sempre comeu pouco, tendo ossos estreitos, ventre rechonchudo, rosto redondo, repleto de pelo hirto e duro, um bronze do sol do deserto e sempre muito triste com fome.
Junto dos contentores, fixou-se no piso, seu olho brilhou vendo um pouco de chouriço tenro e fresco. Encontrou um copo e encheu-o no rio com o líquido fresco que contém. Feliz, dormiu e serenou.

Fátima Fradique, 40 anos, Fundão
Desafio nº 37 – uma história sem usar a letra A

Sem comentários:

Enviar um comentário