26 novembro 2014

Sou como a água

É daqueles silêncios que nascem de dentro, por vezes habitam a memória, outras é o próprio corpo que fala, numa dor, ou numa palavra que me fica presa nos meus sonhos. E são muitos, desde que me conheço nunca parei numa só ideia, num só cenário, numa só floresta. Eu acho que sou como a água, sou o próprio líquido dos sonhos. A corrente. Então ele regressa:
Cuidado, meu filho, só mora no mar quem é mar.

Cuidado, meu filho, só mora no mar quem é mar.” – “Terra Sonâmbula” de Mia Couto
Constantino Mendes Alves, 56 anos, Leiria
Desafio nº 15 – com frase retirada de um livro


Sem comentários:

Enviar um comentário