16 novembro 2014

Querer bem, bem-querer

Quis dizer-te do meu sentir, mesmo presumindo do suceder impossível. Meu interior, inquieto em rebuliço requerendo, me fez réu confesso.
Gosto-te, mesmo sem conhecer bem, de longe, no oposto que somos, vivemos, eu pelo Norte Extremo, tu entre Rios, montes.   Querer bem é sem pedir, vem, ocorre livremente.
Por isso, nem um quê de triste!
Sem pedir troco de teus sentimentos, peço que deixes que te goste, deste jeito meu, de dizer escrevendo, meus versos só teus!

Roseane Ferreira, Macapá, Estado de Amapá, Brasil

Desafio nº 37 – uma história sem usar a letra A

Sem comentários:

Enviar um comentário