30 novembro 2014

Noites quentes de verão

Como eram enormes aquelas noites quentes de verão. Avós e netos costumavam sentar-se à noite na soleira da porta até que o sono chegasse. Conversavam muito sobre assuntos variados. Muitas histórias passadas num tempo em que quase nada se tinha. Estavam sempre presentes as guerras, as pestes, as filas para comprar pão durante a guerra civil. Tinham sido dias difíceis, mas não lhes havia faltado o essencial: o amor. Num mundo limitado foram quase felizes, num sempre muito pequeno.

Emília Simões, 63 anos, Mem-Martins (Algueirão)
Publicado aqui: http://ailime-sinais.blogspot.pt/
Desafio nº 79quase felizes, num sempre muito pequeno

6 comentários:

  1. Boa noite Margarida,
    Muito obrigada por ter publicado a minha historia!
    Beijinhos e excelente semana.
    Emília

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu é que agradeço! Um grande beijinho (hoje com tanto sol), até à próxima história

      Eliminar
  2. Vim lá da Ailime agora e vim ler aqui! Linda,não é,Margarida? Adorei e boas lembranças deu! bjs, às duas,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinhos às duas, eu sou uma sortuda, em ter-vos aqui!

      Eliminar
  3. Muito obrigada, Margarida pelas alterações!
    É uma jóia!
    Beijinhos e uma boa noite,
    Emília

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficou muito melhor, vale sempre a pena! ;)
      Um enorme beijinho

      Eliminar