23 novembro 2014

Ele veio devagar

Ele veio, devagar, ao luar…
A melodia no vigor do olhar vinha invadida de uma química inegável… Ela não iria ignorar, no fundo do eu….
Ele veio, olhou-a, admirou-a, venerou-a, não a largou!
Queria e adorava vê-la ferver, inundada de ardor, afagando e ameigando…
Afinal, quem iria barrar o fulgor!? Ninguém!!!
Havia que exibir ao mundo um fervilhar de bem-querer.
A voz iria brilhar e mirar a razão admirável e nobre do amor…
Agora e no infindo amanhã!!!

Cristina Carvalho, 45 anos, S. João da Madeira
Desafio nº 78 – escrever sem C P S T

Sem comentários:

Enviar um comentário