28 outubro 2014

Trair ou não?

Tudo correra totalmente bem, tinha razões tremendas para tomar suas tequilas. Havia tramado perfeitamente. Teria erros, todavia, poucos. Talvez nunca traçara planos tão arriscados.
Temia ser tachada de traidora?
... Tatuara propositadamente “Tércio” no tornozelo esquerdo, tendo abaixo “te amo”. Terminaria aquela tortura, entregar-se-ia torridamente ao templo da tentação. Amar transcenderia. Seu telefone vibrou. Teve enrubescimento, taquicardia, desejo, tensão. Irresistivelmente tentada não tardou correr, tropeçando apressada, tomou assento, tímida foi tateando, enquanto Tércio, entre tamanha ansiedade, tomou-a, trémulo...

Roseane Ferreira, Macapá, Estado de Amapá, Brasil

Desafio nº 61 – palavra sim, palavra não começada por T

Sem comentários:

Enviar um comentário