11 outubro 2014

Mas tu...

Sempre que para ti olhava
Sempre que tu me sorrias
Não sabia que te amava
Mas tu sabias...

Sempre que para ti tocava
E compunha sinfonias
Não sabia que te amava
Mas tu sabias...

E a minha alma, amargurada
Percebeu que me fugias
E só aí vi que te amava
E só aí vi que sabias

Agora só e abandonada
Com as minhas mãos vazias
Sinto-me cheia de nada
Nunca soube o que sentias.

Mas tu sabias...

Isabel Lopo, 68 anos, Lisboa

Desafio RS nº 18 – frases repetidas no texto

Sem comentários:

Enviar um comentário