13 outubro 2014

As mesmas palavras!

As mesmas palavras!
Que raiva! Outra e outra vez as mesmas palavras!
A mesma tensão, o ar a escassear, a estalar…
Raiva! Raiva!
Conhecia outras, mas elas não vinham. Indomáveis.
Sabia-as ali, mesmo à beirinha do dizer, incapazes de chegar.
Desejadas em ausências vãs. Caladas!
Distância. Estilhaços do ser. Não crer.
E de novo, sempre, as mesmas palavras!
As não ditas, esquecidas, não amadas, mesmo à beirinha do dizer.
Arre! Estou Farto!
As mesmas palavras? O-u-t-r a-s!!

Antónia Pereira, 57 anos, Lisboa
Desafio RS nº 18 – frases repetidas no texto

Sem comentários:

Enviar um comentário