27 julho 2014

Lugar do coração

Experimentando sozinho, o que já tinha pensado fazer acompanhado, lá fui por um caminho incerto e esquecido.
Na verdade não era um caminho.
Era uma vereda escura e estreita.
A incerteza apareceu, o medo apoderou-se, o coração bateu tão forte que parecia querer salta para fora.
O meu corpo hesitante deambulou por breves momentos.
As saudades trouxeram-me de volta.
As ideias foram reconstruídas e as certezas enraizadas.
Este era o lugar do meu coração!
O meu Portugal!

Isabel Franco Cabral, 39 anos, Lisboa

Desafio nº 70 – frase de palavras obrigatórias 

Sem comentários:

Enviar um comentário