15 julho 2014

Libertar um coração desfeito

Aceitei esta situação com demasiado desleixo. Eu tinha direito a saber o que se passava, a perceber o que tinhas. Aproveitei todas as oportunidades para tirar proveito disto e tentar fazer o tempo andar para trás. Mas não consegui obter o efeito desejado e apesar de todo o respeito que tenho por ti, não consigo libertar o meu coração desfeito, em que, num mundo perfeito, nada disto teria acontecido e tudo estaria como sempre esteve até lá.

Maria Luísa Barros, 15 anos, Porto

Desafio nº 67 – 8 palavras com EIT

Sem comentários:

Enviar um comentário