21 julho 2014

Iniciar uma nova vida

Meu amor, a tua ausência provocou em mim tantas saudades, imensas feridas que penso que nunca mais serão reconstruídas, sinto-me tão abandonado e esquecido, e sozinho vou experimentando caminhar vereda fora, afastando-me assim da estrada outrora percorrida quando os dois juntos de mãos dadas calcorreávamos quilómetros e não nos cansávamos. Hoje sou um farrapo, e como se estivesse embriagada, o meu corpo deambulou sem rumo certo na tentativa de encontrar força e esperança para iniciar nova vida.

Maria Silvéria dos Mártires, 68 anos, Lisboa

Desafio nº 70 – frase de palavras obrigatórias 

Sem comentários:

Enviar um comentário