24 julho 2014

Inevitabilidade

Julgando-se esquecidodeambulou por entre as áleas do jardim, sozinho, entregue a pensamentos acinzentados como o dia, não se conseguindo apaziguar. Para além do muro da segurança, existia, como outrora, um mundo inteiro. Ousou e transpôs os portões. Vereda fora, na inutilidade das horas, cismava por que o tinham depositado no Lar.
Experimentando confusos sentimentos, deixou-se ir, convocando a companhia das saudades que, por magnetismo, iam sendo reconstruídas.
Foi o bálsamo libertário até que alguém o encontrou.

Elisabeth Oliveira Janeiro, 69 anos, Lisboa

Desafio nº 70 – frase de palavras obrigatórias 

Sem comentários:

Enviar um comentário