14 julho 2014

Experiências Estranhas

Depois do fim, surgiu um longo tempo de enorme sofrimento, amargura, revolta. Perdeu-se na vida; perdeu-se da vida. O tempo de paragem, isolamento total, transformaram-na. Perdeu relações e a perspectiva da realidade. Esta, outra, estranha, orientou os seus comportamentos: estranhos para outros, dissonantes com a “normalidade”.
Vários anos. Paradoxalmente, acompanhou os filhos. Amou-os.
Pediu ajuda. Preciosa. Encontrou novos amigos, a sua vida profissional, quase nula, melhorou.
As experiências vividas nesse tempo marcaram-na profundamente. É outra. Até quando?!

Isabel Pinto, 47 anos, Setúbal
Desafio nº 64 – texto começando por “Depois do fim…”

Sem comentários:

Enviar um comentário